Prefeitura do Rio de Janeiro apresenta Plano Verão e anuncia novos estágios operacionais de alertas
Destaques, Notícias | novembro 18, 2019 em 3:30 PM
A- A+

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, apresentou nesta segunda-feira, dia 18 de novembro, o Plano Verão 2019, planejamento operacional que visa mitigar os efeitos e preparar a cidade para as fortes chuvas que geralmente atingem o município nessa época do ano. Crivella também anunciou que a cidade passará a ter novos estágios operacionais para facilitar os alertas à população, emitidos pelo Centro de Operações Rio (COR), sobre os riscos em caso de temporal.

Até agora, a Prefeitura trabalhava com os estágios de Normalidade, Atenção e Crise. Passam a fazer parte também os estágios de Mobilização e Alerta. Os parâmetros de acionamento de cada um estão no infográfico (em anexo).

– Nós estamos criando novos passos para que a população tenha ciência dos riscos. Até chegar o estágio de crise tem vários passos em que as pessoas serão comunicadas, para que ninguém seja surpreendido.  A população precisa ter consciência de que não deve sair de casa quando estivermos em estágio de crise e nem passar perto de locais com riscos de deslizamento. As pessoas que estão morando em áreas de risco precisam obedecer as sirenes – disse Crivella, em entrevista coletiva no COR.

O secretário Municipal de Infraestrutura, Habitação e Conservação, Sebastião Bruno, fez um balanço das ações já realizadas e detalhou a estrutura montada para atender os pontos críticos da cidade. Foram feitas obras de infraestrutura e ações de mitigação dos danos causados pelas chuvas do início do ano. São mais de 100 pontos de intervenção nas áreas afetadas, envolvendo investimentos da ordem de R$ 80 milhões, sendo que 90% estão em fase de conclusão.

Entre as ações preventivas destacadas, estão as obras de drenagem do Jardim Botânico, nos mergulhões e passagens subterrâneas da cidade, a dragagem do Rio Muzema e do Rio das Pedras. Além disso, a Operação Ralo Limpo mapeou 42 regiões críticas da cidade e já retirou mais de 50 toneladas de resíduos dos ralos.

Outra novidade é o protocolo de fechamento preventivo das vias mais críticas, como a Avenida Niemeyer, a Estrada Grajaú-Jacarepaguá e o Alto da Boa Vista, com a instalação de 21 cancelas. Houve ainda a atualização dos parâmetros de acionamento das 164 sirenes instaladas na cidade, dentro do Sistema de Alerta e Alarme Comunitário para Chuvas Fortes da Prefeitura, que opera 24 horas por dia em 103 comunidades de alto risco geológico levantadas pela GeoRio.

A Niemeyer já recebeu mais de 50 intervenções, num investimento de R$ 30 milhões. A via não apresentou nenhum incidente na última chuva forte, no dia 11 de novembro. Outras ações que trouxeram resultados foram: dragagem do Jacarezinho, obra de desvio do Rio Joana e os cinco reservatórios da grande Tijuca, com investimento de cerca de R$ 200 milhões.

Em relação às operações estruturadas para possíveis chuvas, há uma mobilização preparada de 10 mil funcionários das mais diversas pastas, ampliação dos canais de comunicação com a população (redes sociais, equipamentos urbanos, Waze) e os novos estágios operacionais da cidade, melhorando os protocolos de comunicação com a população.

Uma das novidades dessa comunicação é o aplicativo COR.RIO, lançado em agosto, pelo qual é possível saber sobre previsão do tempo, trânsito, transportes e outras intervenções que possam impactar a rotina da cidade. Em tempo real, a Prefeitura é capaz de enviar notificações geolocalizadas, o que ajuda o cidadão a tomar a melhor decisão para o seu dia a dia. O aplicativo Taxi.Rio, atualmente com 600 mil usuários, também vai emitir alertas à população. Quem quiser, pode também receber informações da Defesa Civil, basta mandar um SMS com o CEP da residência para o número 40199.

Esse trabalho preventivo já mostrou um resultado efetivo na última grande chuva registrada, no dia 11 deste mês, quando a cidade respondeu de forma rápida, mostrando melhoria no sistema de drenagem e sem apresentar qualquer registro de deslizamento nas encostas. Os alagamentos pontuais foram causados, em sua maioria, pela sujeira superficial das ruas. Por isso, a importância da conscientização, por parte da população, dos prejuízos causados pelo descarte irregular de lixo. Além disso, quando houver alerta de fortes chuvas, deve-se descartar o lixo domiciliar apenas na hora em que o caminhão de coleta passar.

Parceria com a Nasa

A Prefeitura fechou mais um ano de parceria com a Nasa. Em outubro, quatro pesquisadores estiveram no Rio para iniciar uma nova etapa do programa de previsão de deslizamentos nas encostas. Trata-se de uma ferramenta desenvolvida pela agência espacial norte-americana junto com o Instituto Pereira Passos e o COR, que foi lançada há um ano e tem um índice de acerto de 87,7%. Agora, serão desenvolvidas novas ferramentas de monitoramento para a Prefeitura do Rio a fim de prevenir a cidade também em relação a inundações.

Principais ações do Plano Verão

­- Foram gastos R$ 80 milhões em obras preventivas

– Mobilização de 10 mil funcionários para atuar em caso de chuva forte

– Novos estágios operacionais de alerta à população

– 164 sirenes instaladas em 103 comunidades

– 194 pontos de apoio: escolas municipais, igrejas, etc

– 83 pluviômetros

– 21 cancelas para fechamento preventivo de vias como Avenida  Niemeyer, Alto da Boa Vista, Grajaú-Jacarepaguá

– Toda a rede de saúde estará preparada para o atendimento à população

– Retirada de mais de 50 toneladas de resíduos dos ralos

Compartilhe
  • Tweet This!
  • Share on Facebook
  • Digg it!
  • Add to Delicious!
  • Stumble it
  • Subscribe by RSS
Posts Relacionados
Gostou deste artigo? Torne-se Fã do Portal no Facebook!

Nenhum comentário Quero comentar!

No comments yet.

Leave a comment


www.prb10rj.com.br Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela ASCOM - RJ.