Eleições 2018: PRB sela apoio à candidatura de Alckmin a presidente do Brasil
Eleições 2018: PRB sela apoio à candidatura de Alckmin a presidente do Brasil
Destaques, Eduardo Lopes, Notícias | agosto 2, 2018 em 11:11 AM
A- A+

Anúncio oficial aconteceu durante a XII Convenção Nacional do PRB, em Brasília

Brasília (DF) – O presidente nacional do PRB, o advogado Marcos Pereira, ratificou o apoio da sigla à candidatura do tucano Geraldo Alckmin à Presidência da República nas Eleições 2018. O anúncio oficial do apoio ao ex-governador de São Paulo ocorreu durante XII Convenção Nacional do PRB realizada nesta quarta-feira (1º), no auditório Freitas Nobre, na Câmara dos Deputados, que reuniu autoridades de todo o país, militantes e correligionários de várias legendas. Além do PRB, integram o “Centro Democrático” o DEM, PP, PR e Solidariedade.

Eleições 2018: PRB sela apoio à candidatura de Alckmin a presidente do BrasilDurante pronunciamento, o líder do PRB na Câmara, deputado federal Celso Russomanno (SP), falou sobre a atuação da bancada republicana no Congresso Nacional. “Aqui a bancada federal tem conseguido fazer muito. Os projetos de lei que não estão de acordo com os interesses do povo, conseguimos impedir que continuem tramitando, e assim chegar a um texto que atenda de fato aos anseios da população brasileira, um exemplo é o cadastro positivo”, comentou o republicano, ao frisar que a atuação do PRB é pautada em defesa dos interesses do povo brasileiro. “Esse é o trabalho do PRB, que com a garra e vontade apoia sua candidatura. Isso porque o PRB entende que o seu nome é o melhor, pois precisamos construir segurança jurídica e estabilidade econômica para que tenhamos um país digno. Esperamos de vossa excelência que dê ao povo brasileiro a esperança de que tenhamos alguns anos pela frente com a economia pujante”, disse Russomanno, referindo-se ao presidenciável tucano.

Eleições 2018: PRB sela apoio à candidatura de Alckmin a presidente do BrasilAo comentar sobre a decisão do PRB por chancelar o apoio a Alckmin, o senador Eduardo Lopes (PRB-RJ) frisou que o tucano representa o equilíbrio para uma gestão democrática. “Essa decisão visa o equilíbrio, nem para um lado e nem para outro. Nosso presidenciável sintetiza isso, esse equilíbrio de gestão com responsabilidade”, disse.

Lopes também alertou sobre a insatisfação do povo com a classe política, que por meio de um protesto impensável, poderá contribuir para um desgaste maior do país, com o não comparecimento às urnas no dia 7 de outubro. “Temos que nos unir para lutar contra isso. Existem aí uma estratégias para levar os brasileiros a não votar. Temos que exercer nosso direito e o poder que temos por meio do voto para não sermos representados por uma minoria”, comentou.

Eleições 2018: PRB sela apoio à candidatura de Alckmin a presidente do BrasilEm seu discurso, o presidente Marcos Pereira elencou a força política do PRB no cenário nacional. Segundo ele, com apenas 13 anos de existência, a sigla experimentou um crescimento orgânico, sólido e consciente em todo o país, no âmbito municipal, estadual e federal. “O PRB se tornou uma da principais forças políticas do Brasil. Não foi por acaso ou sorte, tudo foi pensado e executado dentro de um planejamento”, destacou.

O presidente nacional lembrou, ainda, da pré-candidatura do republicano Flávio Rocha à presidência da República, retirada no dia 13 de julho. “Até pouco tempo tínhamos o republicano Flávio Rocha como presidenciável. Apresentamos uma proposta diferente, mas o Brasil ainda não está preparado para uma gestão integralmente liberal economia e conservadora nos costumes. Decidimos aglutinar forças em torno de uma candidatura robusta, pois o país vive em um momento crucial na sua história e não podemos errar”, afirmou.

Segundo Marcos Pereira, é difícil não se preocupar com o que os extremos apoiam. “Esse é um momento de união. Precisamos gerar nos próximos anos, 13 milhões de empregos, sanar a previdência social, estabelecer um pacto federativo, menos impostos e um estado mais leve e eficiente. Geraldo Alckmin representa a única voz serena e o ponto de equilíbrio em meio a tantos gritos e paixões, pois personifica a competência para dialogar com os opostos”, explicou o líder republicano, ao reafirmar ao presidenciável tucano que vai cobrar participação ativa do PRB na tomada de decisões para o crescimento do Brasil. “Seremos parceiros e nunca subservientes. Queremos governar o país com críticas construtivas, com trabalho e dedicação”, apontou.

Eleições 2018: PRB sela apoio à candidatura de Alckmin a presidente do BrasilGeraldo Alckmin destacou que não vai decepcionar o povo brasileiro, se eleito presidente da república. “Agradeço pela confiança e não vou decepcioná-los. Não sei fazer mágica, mas aprendi com o povo como governar. Quando ouvimos mais, erramos menos. Não fazemos nada sozinho e é preciso um trabalho de equipe para mudar os rumos do Brasil”, disse ele, que completou: “O extremismo não é caminho e sim descaminho. Esse é o nosso compromisso republicano para não deixar ninguém pra trás. Oportunidade para todos. Ser líder hoje é se colocar no lugar do outro”.

Para o tucano, o Brasil para crescer precisa de investimentos, mas para isso é necessário resgatar a confiança.

Quem é Geraldo Alckmin

Quatro vezes governador de São Paulo, Geraldo Alckmin é médico e um dos fundadores do PSDB. Tem 64 anos, dos quais 44 na vida pública. Formado em medicina pela Universidade de Taubaté, começou sua carreira política em Pindamonhangaba, no Vale do Paraíba, e foi eleito vereador, presidente da Câmara dos Vereadores e depois o mais jovem prefeito da cidade. Foi deputado estadual e deputado federal por dois mandatos consecutivos, tendo participado ativamente na criação da Constituição Federal de 1988.

Em 1994 foi eleito vice-governador de São Paulo na chapa liderada por Mario Covas. Ele seguiu nessa função até 2001, quando o ex-governador faleceu. Com a morte de Mario Covas, um de seus principais padrinhos políticos, Geraldo Alckmin assumiu definitivamente o cargo de governador do estado de São Paulo. Em 2006 disputou a Presidência da República, sendo derrotado no segundo turno.

 

Convenções Estaduais

O calendário definido pela Justiça Eleitoral orienta que as convenções estaduais partidárias terão de ser realizadas entre 20 de julho e 5 de agosto. A campanha eleitoral começa 11 dias depois, em 16 de agosto.

Dos 26 estados e o Distrito Federal, o PRB já realizou convenções em cinco estados: Santa CatarinaRio Grande do NorteSão Paulo, Roraima e Maranhão.

Amanhã (2/8), o PRB realizará duas convenções estaduais: Mato Grosso do Sul e Paraná. Na sexta-feira (3/8), estão marcadas as convenções da Bahia, Sergipe e Acre. No sábado (4/8), serão realizadas as convenções de Rondônia, Mato Grosso, Distrito Federal, Piauí, Tocantins, Amazonas, Pernambuco, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Goiás. Já as convenções estaduais do Ceará, Amapá, Pará, Alagoas e Pernambuco ocorrerão no domingo (5/8).

Confira o discurso na íntegra do presidente nacional do PRB, Marcos Pereira.

Texto: Agência PRB Nacional
Fotos: Carlos Gonzaga

Compartilhe
  • Tweet This!
  • Share on Facebook
  • Digg it!
  • Add to Delicious!
  • Stumble it
  • Subscribe by RSS
Posts Relacionados
Gostou deste artigo? Torne-se Fã do Portal no Facebook!

Nenhum comentário Quero comentar!

No comments yet.

Leave a comment


www.prb10rj.com.br Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela ASCOM - RJ.