Cidade do Rio se prepara para receber um dos maiores festivais de música do mundo

A cidade do Rio de Janeiro será palco, entre os dias 15 e 24 deste mês, de um dos maiores festivais de música do planeta, o Rock in Rio. Por conta da grandiosidade do evento, que nesta edição acontecerá no Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, a Prefeitura do Rio e os organizadores do festival apresentaram, nesta sexta-feira (01/09), a operação montada pelos órgãos municipais para atender ao público do evento e os moradores da região. Em coletiva realizada no Centro de Operações Rio (COR), o governo municipal detalhou o que será feito nas áreas de transporte, trânsito, vigilância sanitária e ordenamento e controle urbano. São esperadas cerca de 120 mil pessoas por dia de evento, entre público e trabalhadores.

Participaram da coletiva o prefeito Marcelo Crivella e a diretora do Rock in Rio, Roberta Medina, além de representantes de órgãos municipais – como o secretário municipal de Ordem Pública, Paulo Amendola, o secretário municipal de Conservação e Meio Ambiente, Rubens Teixeira e a comandante da Guarda Municipal, inspetora geral Tatiana Mendes – e estaduais.

– A Roberta trabalhou de maneira incansável pelo êxito desse evento. São esperadas 700 mil pessoas. A Comlurb foi contratada pela organização do evento e estou certo de que farão um trabalho primoroso. O Rio está de braços abertos também para aqueles que estão vindo de outras cidades e estados – disse o prefeito.

Crivella também destacou um projeto da prefeitura, em parceria com o Rock in Rio, que selecionou estudantes universitários de várias regiões da cidade para trabalhar no evento. Esses jovens reforçarão o acompanhamento do festival pelas redes sociais, monitorando as publicações do público, sob supervisão direta do Centro de Operações Rio (COR).

– Cerca de 800 meninos foram capacitados e terão a chance de trabalhar também em outros eventos do calendário da cidade, previstos no projeto “Rio de Janeiro a Janeiro”. Além disso, juntamente a esses meninos, oito ex-moradores de rua vão trabalhar no evento, graças à uma parceria do projeto “Resgate” com o Rock in Rio – concluiu Crivella.

Para a vice-presidente do Rock in Rio, o sucesso do evento se dá pela capacidade da cidade de realizar eventos e receber as pessoas. Roberta Medina também falou sobre suas expectativas para o mega evento:

– Está muito perto. A Cidade do Rock está ficando incrível. E com a estrutura que o Rio oferece agora, com metrô e BRT, será muito mais fácil chegar ao evento. Estamos, de fato, muito entusiasmados. Aconselho ao público para que chegue cedo, senão não haverá tempo para fazer tudo o que a gente preparou. A Cidade do Rock é enorme!

Para o evento, um esquema especial de trânsito será implantado nos bairros da Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes, Vargens e Jacarepaguá, que contará com a participação de 550 homens/dia. Serão ainda utilizados 35 painéis de mensagens variáveis móveis e fixos que informarão sobre os horários dos diversos fechamentos, as rotas alternativas e as restrições de estacionamento. O Centro de Operações Rio (COR) fará o monitoramento de toda a área do evento com 54 câmeras, permitindo que técnicos da CET-Rio façam ajustes na programação dos sinais de trânsito, caso haja necessidade.

Não serão criadas áreas de estacionamento para o evento. A Secretaria de Ordem Pública (Seop) atuará com reboques na região para reprimir o estacionamento irregular e garantir a fluidez do tráfego. Além disso, 14 reboques (leves e pesados) da CET-Rio estarão a postos para desobstruir as vias em caso de veículos enguiçados.

Os moradores do entorno da Cidade do Rock serão credenciados pela Superintendência da Barra e de Jacarepaguá e deverão acessar suas casas por pontos específicos que serão informados durante o processo de credenciamento.

– A prefeitura interditará vias para incentivar o uso do transporte público, mas os moradores da região terão seus direitos preservados. A Superintendência está fazendo o cadastramento deles, que receberão adesivos para circular na região – disse o diretor de Operações da CET-Rio, Joaquim Dinis.

Já a operação de transportes contará com um amplo reforço de frota do sistema BRT para atender à grande demanda de espectadores na região. São esperados até 120 mil pessoas por dia de evento, entre público e trabalhadores. Serão criadas linhas especiais para chegada e saída do Parque Olímpico, uma partindo do Terminal BRT Jardim Oceânico, sem paradas intermediárias, e outra saindo do Terminal Alvorada, com uma parada na Estação Via Parque, até o Terminal Olímpico. Haverá ainda uma linha especial na saída com destino a Madureira.

– Pela primeira vez, Metrô e BRT vão trabalhar em conjunto, garantindo conforto ao público e fluidez ao trânsito – falou o secretário municipal de Transportes, Fernando Mac Dowell

As demais linhas e serviços do BRT que atendem a região deverão operar nos horários habituais para garantir o atendimento aos passageiros regulares deste meio de transportes. Elas também poderão ser utilizadas para chegar à Cidade do Rock. São as linhas: Terminal Olímpico X Jardim Oceânico (Parador), Vila Militar X Terminal Recreio (Parador) e Terminal Sulacap X Jardim Oceânico (Expresso). Os corredores Transoeste, Transcarioca e Transolímpica funcionarão 24 horas.

Outra novidade para esta edição do Rock in Rio será a operação 24 horas do metrô para a saída do público, somente para embarque na estação Jardim Oceânico, com desembarque em todas as outras estações.

O sistema BRT e o metrô serão os principais meios de acesso à região e devem ser priorizados. Em razão do grande fluxo de público, duas estações do BRT serão fechadas. A Estação Parque Olímpico não vai operar em todos os dias de evento, das 11h às 5h do dia seguinte. Os passageiros deverão se dirigir ao Terminal Olímpico, que funcionará 24 horas. A Estação Rio 2 ficará fechada entre os dias 16/9 e 18/9, e entre 22/9 e 25/9, de 0h às 5h. O público do evento deverá se dirigir somente ao Terminal Olímpico e os usuários regulares do sistema deverão se dirigir à estação Pedro Correia.

O público poderá contar ainda com o serviço Rock in Rio Primeira Classe, que vai sair de 17 pontos, incluindo Petrópolis e Niterói. Devido aos bloqueios viários na região, as linhas de ônibus do sistema convencional sofrerão mudanças de itinerário. Para a saída do evento será autorizada a operação de um ponto de táxi na Avenida Salvador Allende, pista lateral sentido Curicica, onde os usuários poderão usar os veículos regulamentados pela Prefeitura.

A prefeitura recomenda às pessoas que comprem cartões do Bilhete Único Carioca com a respectiva carga de créditos correspondente ao percurso integral; Para embarque no sistema BRT somente são aceitos os cartões Riocard, VT e Bilhete Único (O cartão exclusivo do Metrô Rio não é aceito nos ônibus e BRT).

No que diz respeito a ações de ordenamento, a Guarda Municipal vai empregar efetivo diário de 510 guardas, sendo 230 no ordenamento urbano e 280 no controle do trânsito no entorno do Parque Olímpico. O planejamento operacional funcionará a partir das 7h do dia 15 de setembro. O esquema contará com apoio de 56 veículos, 80 rádios de comunicação, oito cães, além do carro comando do Centro de Controle Operacional da GM-Rio.

– Antes da operação em si, a Mosep entrará em campo para identificar possíveis pontos de estacionamento irregular que possam surgir ao longo do evento. Também vamos atuar para evitar o acúmulo de comércio ambulante que possa vir a prejudicar a circulação do público no entorno da Cidade do Rock – falou o diretor de Operações da GM-Rio, Ricardo Soares.

Para promover o ordenamento urbano e mais segurança ao público, os guardas municipais atuarão nas estações e terminais de transportes e nas principais vias de acesso ao Parque Olímpico. Eles terão o auxílio de duas equipes de motopatrulhamento (seis motos com oito guardas municipais, sendo dois na garupa).

A Vigilância Sanitária municipal será responsável pela fiscalização da estrutura física, das condições de trabalho nas obras e nos dias de evento, da comercialização de alimentos e das ambulâncias e postos médicos que servem ao evento. Para o Rock in Rio 2017 já foram realizadas quatro inspeções para verificar a estrutura, a refeição servida aos trabalhadores da montagem e as condições de trabalho.

– Nosso controle sanitário é multiprofissional, envolve diversos setores. Nosso trabalho no Rock in Rio começaram com ações educativas, em março, quando a organização do evento nos apresentou o novo espaço. Desde então, temos realizado inspeções rotineiras nas condições de trabalho, água de abastecimento e esgotamento, bem como alimentação, controle de vetores e pragas e o manejo de resíduos sólidos líquidos e biológicos – afirmou a subsecretária de Vigilância Sanitária da prefeitura, Márcia Rolim.

As principais alterações no esquema de trânsito e transporte em relação à edição passada são as seguintes:

O local do evento saiu do Parque dos Atletas, na Avenida Salvador Allende, e foi para o Parque Olímpico, na Avenida Embaixador Abelardo Bueno. Com isso, a Salvador Allende só será bloqueada durante a noite.

Além disso, na edição anterior, o bloqueio das vias do entorno começava no primeiro dia do evento e só reabria às 5h de segunda-feira após o segundo fim de semana de shows. Esse ano, o fechamento será das 11h às 5h, ficando toda a região aberta ao tráfego geral no período da manhã.

Pela primeira vez será usada a integração entre o metrô Linha 4 e o BRT na Estação Jardim Oceânico.

METRÔ

As linhas 1, 2 e 4 do Metrô funcionarão 24 horas para atender ao público do evento, de maneira integrada para absorver os impactos do evento. A operação será dividida em dois períodos durante o Rock in Rio: das 5h do dia 15 de setembro à meia-noite noite do dia 18 de setembro; e das 5h do dia 21 até meia-noite de 25 de setembro.

Para garantir o conforto e a segurança dos usuários, serso implantados reforço na grade de trens, com redução dos intervalos, bem como reforço no efetivo de segurança.

– Nossas linhas, especialmente a 4, têm capacidade de sobra para absorver os impactos de grandes eventos como o Rock in Rio – disse o secretário estadual de Transportes, Rodrigo Vieira, acompanhado do diretor de operações da do Metrô Rio, Daniel Habib.

PRIMEIRA CLASSE

Primeira Classe é um serviço de ônibus executivos criado para garantir segurança e conforto ao público da Cidade do Rock. As novidades para 2017 são a chegada na cidade do rock e o cartão pré-pago Visa com função transporte, para a utilização no Primeira Classe, e compras, para uso dentro do festival, desde que o cliente insira créditos pré-pagos.

Com 17 pontos de embarque no Grande Rio, o Transporte Primeira Classe transportará aproximadamente 100 mil pessoas durante o evento.

TÁXIS

Para a saída do evento, será autorizada a operação de um ponto de táxis na Avenida Salvador Allende, pista lateral sentido Curicica, onde os usuários deste sistema poderão usar os veículos regulamentados pela prefeitura.

Regras tarifárias vigentes – Táxi Convencional:

Bandeirada – R$ 5,40.

Quilometragem (tarifa I) -R$2,30 (de segunda a sábado, das 6h às 21h); Quilometragem (tarifa II) – R$ 2,76 (de segunda-feira a sábado, das 21h às 6h, e, nos domingos e feriados, o dia inteiro. A SMTR autoriza a cobrança na tarifa 2 das corridas com destino a áreas de ladeiras íngremes, sem discriminação horária.

Transporte de volumes a partir de dimensões de 60 centímetros por 30 centímetros, R$ 2,30, por volume, desde que a bagagem seja manuseada pelo motorista.

Fonte: Prefeitura do Rio de Janeiro

Compartilhe
  • Tweet This!
  • Share on Facebook
  • Digg it!
  • Add to Delicious!
  • Stumble it
  • Subscribe by RSS
Posts Relacionados
Gostou deste artigo? Torne-se Fã do Portal no Facebook!

Nenhum comentário Quero comentar!

No comments yet.

Leave a comment


www.prb10rj.com.br Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela ASCOM - RJ.